Memórias

"Ás vezes um momento se torna uma memória no instante que acontece. Porque é tão verdadeiro, tão puro e significativo, que você quer guardá-lo pra sempre."

É com essa frase do Kyle XY, terceira temporada ep 8, que inicio meu post.

Eu gosto muito de tirar foto, mas o que há por detrás de tudo isso é o medo que tenho de perder um instante, qualquer que seja de bom na minha vida, quero guardar todos - sem exceção - pra que possa lembrar deles nos momentos difíceis, poder compartilhá-los com todos. As pessoas, os lugares, os risos, feições, as amizades, diversões, o tempo, enfim, tudo o mais que a lente de uma câmera fotográfica possa registrar.



Tenho medo de perder tudo isso, ou de ter passado pela vida sem ter conseguido registrar algumas dessas coisas, ou sem ter vivido esses momentos.

Medo de ser só mais um, sem nada de bom, nada de novo, ou mesmo interessante, medo de não ter conseguido alcançar aquilo que esperam de mim, ou ainda do que quero - ainda que eu mesmo saiba o que é direito.

Poxa, a vida é algo tão bom, mas muitas vezes parece ser tão assustadora, com todos seus altos e baixos.

Tenho o desejo de realizar tanto, e sei que o posso, mas quando olho pra mim mesmo e vejo a imensidão da vida, vejo que sou apenas mais um... Me pergunto se todos não desejam o mesmo, se todos se questionem o quanto podem e saibam aonde podem chegar, um cara normal, um pai de família, ou mesmo um drogado, uma prostituta, ou um adolescente que resolveu tirar a própria vida se enforcando depois de brigar com sua mães trancando-se em seu próprio quarto [† Endrews ].

Não devo ser o único que se questiona sobre isso, mas será que isso serve de algo, estou em 75% das comunidades sociais mais badaladas da net, mas não quero chamar a atenção, só quero dizer ao mundo e a mim mesmo "ei, estou aqui, eu existo e possa ser melhor do que sou..."

Não quero chamar a atenção de ninguém, quero saber apenas o que sou, não quero acreditar que sou o que vejo de mim mesmo, pelo menos não é isso que quero ser...

Até me perco nas palavras, mas o fato é que não é fácil, mas mesmo assim continuo, sem querer perder nada, porém ainda me questiono, será que com tudo isso não estou perdendo ainda mais o que desejo não perder?

A companhia dos amigos, trocadas por fotos de momentos perfeitas?
A presença tão aconchegante da família, por horas frente ao computador, atrás de amigos virtuais ou posts quentinhos?
Perdendo o contato de uma verdadeira amizade, para aprender mais sobre relacionamentos através de seriados, desenhos ou filmes hypercools!?

É, não sei de nada mesmo, percebo isso ainda mais, quando me questiono pelo que faço, pois faço o que sou...

Fico por aqui, deixando a história sem fim, pois a intenção não foi criar um enredo plausível digno de uma produção cinematográfica, apenas desabafar.



Ósculos e amplexes,

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3 Segredos da oração

Desconhecido ante a mim

A maldade em mim