O fragrante - Épico fim [Parte II]

By  Thays

Claro que os dois ficaram constrangidos mas logo passou. Simie foi-se, restando apenas Jannie, Thiago e seus amigos, que também logo foram embora. Chegando em casa seu irmão comentou de Simie para Jannie, perguntando se ela havia gostado dele, ela disse que não tinha nada a ver.

No dia seguinte quando entrou no seu orkut havia uma solicitação de amizade, que era justo de Simie, ela levada pela emoção o adicionou tanto no orkut quanto no msn.
Eles combinaram dela ir em sua casa. Ela decidiu ir e chamou sua amiga Vallery para lhe acompanhar. No dia seu irmão muito a contra-gosto as deixou na rua da cada de Simie.

Quando chamaram por ele, disseram que não estava. Jannie insatisfeita resolveu não voltar para casa e ficar por lá esperando, assim ela e sua amiga passaram o dia conhecendo o bairro e tirando muitas fotos. Quando pararam em uma sorveteria Vallery gostou do atendente e pediu para Jannie perguntar o nome dele e assim o fez. Seu nome era Carlos, decidiram ficar lá na sorveteria e perguntar se Carlos conhecia Simie ele deu risada e afirmou, daí em diante ficaram, a tarde inteira, conversando e disso surgiria uma grande amizade, Vallery gostara muito de Carlos, mas elas haviam ido lá para outra coisa.




Jannie pediu para Carlos ligar para Simie e ver se ele estava em casa, ele ligou e disse que Simie já estava lá. Então, Jannie e Vallery subiram a rua e foram atrás de Simie, chegando lá foram recebidas com um grande e forte abraço dado por ele.

Durante a conversa dos três, Vallery que estava no meio ficava toda hora com brincadeiras que os deixava sem graça, mas nada de grave. Parecia que Simie queria lhe falar algo, mas não conseguia, quando Vallery disse que esperaria a amiga lá na sorveteria com Carlos, deixando-os a sós, Simie nada discreto perguntou:
- Você é a Jannie filha da consultora não é?
-Sou. - Respondeu Jannie.
- Você ainda está muito magoada comigo, por conta do esquecimento? - Perguntou ele.
Jannie apenas balançou a cabeça negando o fato de estar brava e logo deu um jeito de ir embora pois o papo havia esfriado. Quando estavam a se despedir ele se desculpou novamente e a abraçou de um jeito assim, que ela nem pode explicar, ela foi até Vallery e de lá foram para casa.

Assim sucedeu-se pelos vários dias quando iam lá visita-lo, até que Jannie começou a ir sozinha, num desses dias ela fora na casa de Carlos, ficou um pouco e disse que ia até o Simie, mas voltava logo - tanto que deixou sua blusa por lá.

Chegando na casa de Simie começara a jogar no PC e perdeu a noção do tempo, depois fizeram dobradura com papel de bala. Quando se deu conta já era tarde e tinha que voltar pra casa, pediu para Simie levá-la até o ponto, então passaram na casa de Carlos pegaram sua blusa e foram, apenas os dois.

Ele a deixaria no ponto de ônibus, mas é claro que passaram do ponto, tanto que ele a deixou na rua de sua casa. Quando chegaram os dois pararam ela abraçou ele, e ele ficou olhando para ela.
- Que foi? - Perguntou ela
- Eu quero um beijo - Pediu ele.
Ela sem saber o que fazer deu um beijo em seu rosto.
- Pronto! - Disse ela.
- Não assim - Rebateu ele.

Então ela simplesmente paralisou, ficou totalmente estática, sem reação. Mas logo se recuperou e assim foi que rolou o primeiro, dos poucos beijos com ele.
O beijo foi bem desajeitado pois beijavam de forma diferente, algo que foi rapidamente resolvido.
Jannie ficou tão feliz que quando estava subia a rua levou um belo tombo, mas a alegria era tamanha que nem sentira dor, assim foi por mais ou menos três semanas.

Um dia, porém, ela foi na casa dele feliz esperando uma recepção bem melhor do que a que já tivera. Quando ele surgiu estava diferente, Simie disse a Jannie que era melhor se separarem, pois ele era muito velho pra ela, e varias outras desculpas esfarrapadas que Jannie nem escutou, afinal, no momento em que ouviu a palavra separar, não pode prestar mais atenção em nada, o que mais a chateou não foi apenas o término, mas as desculpas.

Jannie achava que doeria bem menos se ele falasse simplesmente que não estava mais afim.
Agora falar que não a resistiu, como, se ela nem era atraente era?
Segurando o choro, Jannie, disse que estava tudo bem e entendia o porque disso. Mas quando viraram as costas ela não aguentou e começou a chorar rios de lagrimas, foi até a igreja que ficava ali perto e pediu para Carlos levá-la para casa.

Carlos muito amigo deixou a igreja na mesma hora e consolando a levou para casa. Chegando, só queria saber de dormir e assim foi por um bom tempo, até ela decidir esquece-lo de vez.
Acabou se envolvendo com outro rapaz que a amava muito, mas tudo em vão, pois ela não pode esquecê-lo, porém o namoro de mais de um ano a fez amadurecer bastante.

Hoje o namoro terminou, pois ela prefere ficar só a machucar mais alguém, voltou a falar com Simie é amiga dele e por mais que goste muito dele, existem algumas coisas por parte dele que não mudaram, como a idade, algo que na opinião de Jannie não tem o menor cabimento, mas, enfim, a vida dá voltas.

Comentários

Postar um comentário

¿Se você gostou está esperando o que pra comentar?
¡Comente este artigo que acabou de ler, agora mesmo!

Comentar faz toda diferença, pois sinto o feedback das pessoas pra quem faço o blog com tanto carinho e isso me motiva a escrever cada vez mais. Você não tem ideia da diferença que faz um comentário.

¡Atenção!
» Todos os comentários são moderados e liberados apenas depois de analisados;
» Não há problemas com críticas, desde que você saiba se expressar;
» Evite palavrões ou palavras de baixo calão;
» Escreva o mais correto possível;
» É proibido escrever todo texto com caixa-alta ou em maiúsculo.

Quer entrar em contato ou tirar alguma dúvida? Então acesse o Formulário de Contato

Postagens mais visitadas deste blog

3 Segredos da oração

Desconhecido ante a mim

A maldade em mim