Problemas com perfil fake 2 [O mistério de Feiurinho]

- Tonny, posso falar-lhe um momento sobre algo particular?
"Mas só ele pode saber, pois se não os outros garotos vão nos achar fáceis e a Katy descobre tudo!" lembrou-se da recomendação que Fridda dera-lhe.
- Aeee! Grande Tonny. - Os garotos zombaram.
- Pessoal vocês me dão uma licencinha, para eu falar com a princesinha aqui? - Piscou maliciosamente para os camaradas.
O pessoal saiu numa zoação só, rindo e comentando o "caso".
- Cuidado heim Tony? - Jacke lhe piscou.
- Perdoa essa vá! - Conn disse de cara, ele não tinha papas na língua.
- Não vá xonar heim?! - Aproveitou Victor.
Para calar-lhes e disfarçar o constrangimento disse que logo os encontraria no campo para baterem uma bolinha quebra-perna.

Jessy não deu muito atenção para Tonny, mesmo fosse carismático enquanto conversavam - ela sabia que il estava aquém de suas possibilidades, já que além de belo, era extremamente simpático e popular - hoje fazia uma semana que havia chegado na escola, entretanto, já estava bem enturmado com os garotos. A conversa não foi muito longe, já que Jessy não se podia demorar para não ser descoberta, assim entregou-lhe logo a folha.


As garotas não puderam ver muito do sucedido, pois Jessy estava de costas pra elas, viram apenas quando debruçou-se sobre sua carteira afastando-se pouco depois, quando já estava próxima a elas viram-no olhando a monocromática folha em suas mãos e erguendo os olhos deu-lhes uma piscadela. Depois disso saiu correndo pra sua atividade importante, quebrar algumas pernas num "amistoso" bate-bola.

No dia seguinte Katy surge com uma blusa de alcinha vermelha com bolinhas brancas e alguns detalhes de manga e gola brancos, uma saia mais justa de cintura alta de quatro botões brancos com pregas num lilás bem clarinho e um chapelão azul, duas pulseiras grandes vermelhas intercaladas por duas rosa bebe no pulso direito, bocas e unhas pin up, um Rayban cassador de armação branca e uma sandália vermelha salto plataforma - estava inda mais linda que qualquer outro dia. Os garotos não conseguiam parar de segui-la com os olhos - mas como homem não se contenta em dar apenas "uma olhadinha" não conseguiam ver sem virar o dorso, por isso fica tão nítido para nossas namoradas quando olhamos outra mulher, ainda que só por observação e não desejo - ouvia-se a ovação de wow enquanto desfilava.


Tonny, no fundo da sala conversava com os colegas, quando Katy entrou na classe, todos garotos instantaneamente pararam a conversa para admirá-la, quando chegou no meio da classe abaixou o óculos pela metade dos olhos e mandou um beijo com sua mão enluvada, na cor branca, em direção a Tonny, que sorrindo logo voltou a fazer algo no seu i-pad.

Quando sentou-se com sua gangue seu grupo, percebeu-as um pouco distantes e uma certa ponta de inveja, mas como mulheres são peritas em falsidade foi cumprimentando todas com três beijinhos no rosto e viu-as em reciprocidade tratando-a "bem".

- Meninas, você nem vão acreditar!
- O quê seu pai te deu outro sermão? - Comentou asperamente Fridda.
- Não dessa vez queridinha, só me avisou pra tomar cuidado com as más companhias, já que elas podem corromper meus bons costumes. - Fridda sentiu o veneno correndo nas veias o que arrepiou-a por ser respondida no mesmo nível. Katy sabia que a melhor forma de derrubar um subversivo é mostrar que seu nível de periculosidade é muito maior, por isso é que se manda e não o contrário. - Mas dessa vez não foi isso, imaginem vocês...

Katy então contou-lhes que quando estava no banheiro a retocar-se percebera algo muito ruim, nesse momento todas gelaram de medo de que tivesse descoberto que estavam a dar em cima de Tonny antes que ela ficasse com ele.

- Mas que cara de espanto é essa de vocês?
- Queremos saber se aconteceu algo ruim com você? - Rebateu Jacy e Katy vendo o clima tenso resolveu continuar a aproveitar-se.
- Estava no banheiro me maquiando, quando percebi algo terrível que estava pra acontecer...
Mas antes que continuasse a brincar mais Fridda interrompeu-lhe.
- Amiga! Para de graça e conte-nos logo - ela a conhecia o suficiente para saber que Katy gostava de fazer esses joguinhos de apresentador de talkshow de terceira, essa era a forma que jogava suas verdes para conseguir o que queria ou quando desconfiava que lhe escondiam algo, fora assim que certa vez entregou-se quando ela iniciou esse jogo, mas é claro que agora sua mente já estava anestesiada contra este tipo de game mortal e não sentia-se mais culpada - apenas temia ser apanhada.

Katy que nem percebera estar jogando o "conte-me a verdade ou a verdade me conte", já que fazia-o sem perceber, voltou com empolgação ao que falava e disse enquanto no banheiro resolvera usar seu SGH Star 3G para recusar o convite do "Jeca-tatu", pois aquele era o tipo que não convinha nem mesmo ter em sua geladeira, mas ao chegar em casa, após umas partidas de Guitar Hero com seu velho pai - "não tão velho assim vá!" dizia-lhe quando insistia em chamá-lo dessa forma - viu que além de readicioná-la havia deixado um recado: "Princesa foi mal não te deixar scrap, mas me add aê!".

- Fiquei tão injuriada que tive que descer do meu salto plataforma e responder-lhe com o devido despautério merecido.
- Acredita que esse cara também me adicionou? - Disse Lady
Logo todas disseram o mesmo.
- Será que ele é um maníaco? - Sugeriu Lady já assustada. - Seria algum carinha que todas demos fora e quer se vingar?
- Lady, para de falar bobagem que não estamos num filme de terceira como o "Dia dos namorados macabro". Aff, cada uma que me aparece, só falta dizer que os tomates do refeitório estão atacando as pessoas. - Comentou ceticamente Stephanie.

Depois de muita risada combinaram de ignorar aquele geek de uma vez por todas, elas não haviam excluído-o por querer a opinião das demais. E, assim, todas com exceção de Jessy, rejeitaram sua petição e ainda lhe enviaram mensagens desaforadas ameaçando-lhe denunciar as autoridades - aproveitaram que o pai de Fridda era chefe de polícia para ameaçá-lo - caso não parece de incomodá-las, o que elas realmente conseguiram.

Os meses foram passando e tanto Katy, quanto o P!nk Croux não conseguiu uma lasquinha que fosse de Tonny, que diferente de antes mostrava-se apático ao harém das moçoilas mais cobiçadas de toda escola. Até que um dia, já mais que indignada Katy atraiu após a aula o nerd do grupo de Tonny até o vestiário masculino, os garotos estavam treinando, ela encostou-o nos armários a violência foi tamanha que depois daquilo ele diria até mesmo seus pensamentos mas ocultos, caso ela os quisesse saber.

Indagou-lhe se a achava linda, se ele gostaria de ficar com ela, se tinha um corpo bonito, se os demais garotos pagavam pal pra ela, ao que Nick foi respondendo como numa prova oral em que havia apenas a resposta sim para todas questões.
- Mas, então, por que o Tonny não quer ficar comigo? - A raiva contida em sua voz era tamanha que fez Nick tremer-se todo, se lhe fosse possível teria se afastado dela, mas estava prensado contra os armários.
- É melhor eu não dizer nada!
Mal acabou de dizer ouviu um barulho abafado e ao olhar para baixo das pernas viu o armário amassado e intuitivamente colocou as mãos sobre os órgão genitais admirado do chute desferido violentamente por Katy.
- Escuta aqui, seu rato de laboratório, de biblioteca, de computador ou o que for: o próximo eu não erro e se quiser um dia ainda poder usar seu brinquedinho e "gerar sucessores para si" é melhor me contar "agora" - o que foi dito com muita ênfase - tudo o que você sabe!

Já não aguentando a pressão e em frangalhos - o magérrimo era branco e, apesar da altura, frágil, por isso em troca de ajuda aos garotos recebia-lhes proteção - começou a cantar e, conforme dizia a verdade sobre Tonny, inda mais indignava-se Katy.
- Eu tentei te dizer que você não gostaria de saber a verdade, mas você que quis.
- Ainda bem que você me disse.
- E eu sou louco de não dizer depois de você tão carinhosamente ter me pedido?
- Melhor mesmo queridinho! - Disse apertando seu rosto. - Ah! E só mais uma coisa: Não comente com ninguém o que conversamos, não quero que ninguém saiba que a gente andou trocando ideia.
- Claro, você não quer que saibam que o Tonny não te quis porque... - Disse enquanto massageava o maxilar.
- Chega! Ouvi muito bem na primeira vez.
- Tudo bem, também não quero que saibam que eu contei o segredo dele, mas você também não pode contar pra mais ninguém.
- Com certeza, você acha que quero que saibam dessa situação humilhante?

Porém, não demorou para que o segredo de Tonny se espalhasse. Tudo começou quando Katy incontrolavelmente chorava no toilette feminino e Fridda encontrando-a foi consolhar-lhe.
- Ai! Só você é minha amiga de verdade Fridda!
Ambas se abraçaram e Katy começou a derramar lágrimas em seus ombros.
- É claro que sim amiga! Mas me conta o que aconteceu pra te deixar tão acabada assim.

Entre soluços e lágrimas Katy contou-lhe tudo o que Nick dissera sobre Tonny, aquilo petrificou-a, "mas como ele pode? Quer dizer que ele...?". Katy a fez prometer que não diria nada, mas como todo segredo só tem validade ser for fofocado, aquele pedido causou-lhe comichão na língua e ela acabou contando para todas do P!nk Croux e, assim, logo todo mundo sabia a verdade sobre Tonny.

Tonny estava a entrar na sala quando percebeu os olhares indignados de todas garotas da classe, fuzilando-o, o que gerou um certo desconforto, "como ele pode fazer isso conosco?", "veio todo conquistador só para nos enganar!", "como a gente não desconfiou antes?" - as garotas pensavam indignadas com a descoberta. Não muito tempo depois percebeu que também os parceiros tratavam-no diferentemente e quando os chamava para alguma atividade extracurricular eles desculpavam-se.

Sem perceber muito bem o que acontecia ou como sucedeu-se a coisa, logo, Tonny viu-se sozinho, isolado na classe, sem seus camaradas para o grupo de estudos - embora não precisasse de auxílio no estudo já que era muito inteligente, era ele quem mais explicava, fazia os grupos por gostar de ensinar, apenas - até mesmo um amistoso quebra perna lhe fora negado, a única interação com os garotos era nas aulas de educação física e nos treinamentos, já que era essencial para o time.


Postagens mais visitadas deste blog

3 Segredos da oração

Desconhecido ante a mim

A maldade em mim