Biografia - De mim por mim mesmo [Uma autoanálise]

Alta noite, as estrelas brilhavam com um intenso fulgor, varando a madrugada, uma mulher começa a sentir fortes contrações, as dores insuportáveis fizeram-na despertar seu amado esposo que desesperadamente foi preparar seu Volks Sedan para levar sua amada ao hospital papal. Conforme dirigia firme como uma rocha, sofria mais que sua vitoriosa amante, pois não suportava vê-la gritar de dor daquela forma, havia ainda o fato de sentir a forte pressão que ela exercia sobre a mão que lhe dera para segurar - percebeu ali a força que uma mulher tem e que a torna capaz de suportar o mundo.

Pouco tempo após chegaram ao local de estrangeiros, como não havia nenhum, ou pouco, movimento de carros, puderam chegar com muito mais rapidez, o que nesse momento cada segundo era de extrema importância, conforme o tempo de contração diminuía.





Enquanto iam ela olhou para o céu e pode ver que não havia nenhum coreto de mensageiros para celebrar a vinda daquele pequeno ser disforme, que fora-se tornando algo em tão pouco tempo e pra si e seu esposo objeto de amor e tanto desejo, principalmente do marido que ficara a dar pulos de alegria quando soubera que teria um varão. Desde o ventre materno Deus já o sondava e foi exatamente aquele dia que escolhera para indagar "quem podia ser como Ele?".

Pra quem olhasse, sem desconhecer o fato, o dia era como qualquer um outro, as árvores estavam verdes e majestosas, podia-se sentir o exalar do perfume das flores, sons de pássaros que cantavam, o sol de veraneio ainda se fazia presente, apesar do outono já ter se manifestado, quem sabe Persófone havia por bem decidido retardar-se um pouco mais em sua estadia.

Aos poucos o ar foi se enchendo do som de choro, soado com muita vontade, som mais piano, porém tocado com muita intensidade, já que fora motivado pela cuidadora dos que não se estavam firmes que espalmeara aquele pequeno ser, tão indefeso e lindo.

Não havia estrela guia para que pudessem saber do milagre que havia se desvelado e que podia ser encontrado nos braços de sua mãe amparada por seu pai, bem que ambos gostariam que todos soubessem daquele esplêndido acontecimento, era o inicio da geração de sua posteridade, porém apenas seus progenitores e os que haviam feito o parto sabiam do acontecimento.

Apesar de não haver anunciação, quando estava abraçando sua esposa, com um imenso sorriso de satisfação no rosto, viu pela janela Haley, um cometa especial que mostrava-se apenas a cada 70/75 anos, que naquela manhã fazia-se mostrar, manhã esta que até então era normal, havia se tornado marcante, passando a ser celebrada anualmente.

Conforme foi crescendo tomou um conhecimento extremo sobre si e o mundo que o margeava, era inquieto e vivia devassando tudo, algo só lhe chamava a atenção se fosse oculto, como os documentos que seu pai insistia em segredar, quantas vezes conseguiu um modo de abrir o cadeado que os guardava apenas pelo fato de entender o que tinha tanta importância para se manter oculto, o mesmo fazia com os eletrônicos que tinha, desmontava-os para entender o que fazia com que eles funcionassem. Qual o mistério que se ocultava por trás de tudo? É isso que o fascina até hoje.

Ficava diante do rádio sentindo a alma correr por dentro de si, não sabia bem o que era música, menos ainda cantar, mas ele e sua maninha, perfumada como a canela, de um ano a menos que ele apenas, isso templo, a inocência não os permitia sentir vergonha do que estavam a fazer, eram apenas infantes no jardim da inocência - ainda não haviam mordido o fruto do ciência do bem o do mal - desfrutavam de comunhão direta, sem represálias.

Outro momento marcante em sua vida, foi a tão esperada chegada de seu maninho, como ele desejava um irmão, não que gostasse menos de sua mana, mas desejava ter um companheiro para partilhar as travessuras e que pudessem ser amigos. Sua surpresa e desagrado foi tamanha quando viu uma donzela guerreira chegar traga por seus pais, a raiva foi tamanha que desejou-lhe tirar a vida, aquele ser estúpido que vira no lugar de seu maninho. Porém Chronos lhe ensinou que aquela criaturazinha com cobertura de fofura podia ser muito especial, e assim aprendeu a amá-la incondicionalmente.

Aprender a ler, foi um de seus maiores desafios, lembra-se até hoje o tamanho da dificuldade que encontrou ao tentar interpretar aqueles símbolos composto de grafemas que representavam fonemas, o inicio de tudo estava ali, nas sagradas letras que ouvira desde a tenra idade e por seu caminho havia sido instruído a seguir, aprender a ler aquela escrita segmental foi uma de suas maiores alegrias, porém desenhar o dois mostrou-se uma tarefa arduamente dolorida - e como doeu.

Tempos mais tarde descobriu que existia algo muito pior que a dificuldade de aprender a ler: dissertar. Lutou bravamente contra esse terrível Jabberwock, parecia que estava a enfrentar alguma das feras sobre quem sua mãe lia apocaliticamente depois da insistência dele e de suas irmãs, percebeu-se encontrar face a face com aquela besta, para enfrentá-la lançou-se de vez no mundo da leitura, o que a principio era algo chato e cansativo, foi então descobrindo que a tarefa seria menos árdua se mergulhasse por mares com maior profundidade, como no livro dos livros...

Teve muitas dificuldades na escola, nunca fora um aluno brilhante, tinha problema em aceitar algo ensinado enquanto não entendesse o porque e aquilo não lhe convence, mesmo que fosse seus pais que lho dissessem, enquanto não lhe provassem com sólidos argumentos não aceitava o que diziam. Sempre questionador tentava a tudo entender. Uma outra dificuldade era seu perfeccionismo em desenhar as letras, várias vezes a lição ficava incompleta como causa disto.

Foi lá que começou a prestar atenção nas palavras e sem que ninguém o corrigisse começou a desenvolver um senso sobre a correta pronuncia das palavras e desde então a corrigir a tudo e todos para falarem corretamente, outra coisa que não admite são as palavras de baixo calão, por falta de respeito e por demonstrarem pobreza de espírito.

Mesmo carregando um mundo complexamente grande dentro de si, tornou-se alguém extremamente tímido que sentia-se observado por tudo e todos a todo instante, com medo de cometer qualquer deslize e tentando sempre passar despercebido aos olhos de todos. Contabilizando os problemas que o egoísmo lhe trouxe, perdeu a cega admiração que suas irmãs lhe tinham, brigas com o pai meio estressado, tudo isso lhe causou uma terrível crise existencial , ao ponto de várias vezes planejar tirar sua própria vida, não fazendo-o apenas pelo medo do castigo eterno. Ele sabia o quanto aquilo lhe fazia sofrer e lutou e relutou bravamente com o pior inimigo que alguém posa ter, si mesmo, e pela insistência conseguiu vencer a si mesmo, sempre contando com ajuda divina.

O tempo passou e começou a ser notado na escola, não pelas altas notas, mas por ser esforçado, ter amizade com os professores, já que admirava a arte do ensino e por sempre estar próximo dos mais estudiosos da escola.

Hoje é alguém que errou muito, aprendeu em dobro, já que os erros foram multiplicando-se a medida que não aprendia da forma correta, já que erraremos até aprender o que deve ser ensinado, erros são preciosos pra educação do caráter, mas enquanto você não parar e refletindo apreender o que se deve, continuará errando até tomar jeito ou não ter mais tempo pra arrependimentos.

Não é um gênio celebrado pela massa, mas alguém que se esforça, não consegue ficar um minuto sem pensar, já que sua mente é totalmente inquieta, vive a estudar sobre tudo, pois o conhecimento exerce fascínio tal sobre si e é admirado pelas irmã e pais, amigos e quem tem a chance de observar além de suas falhas, pois o que nos faz gostar de alguém são suas qualidade que tem de superar os defeitos - não se gosta de alguém olhando apenas os defeitos. Ele não tenta agradar a todos em detrimento de si próprio, como antes, mas gosta de fazê-los sentirem-se bem e queridos quando estão próximos de si, talvez por isso sua companhia seja tão especial, ele tem prazer em servir, como o seu Mestre aprendeu que não deve ter a glória para si. Não posso esquecer de dizer que o metido a engaçadinho, vive fazendo os outros rirem, gosta de rir de tudo, as vezes é desacreditado por não ser tão sério como deveria e rir quando não é pra rir - alguns momentos que deveriam ser mais lúgubres são quebrados por não curtir muito a tristeza.

Aprendeu que diante de qualquer problema deve confiar em Deus, incluindo-se aí os menores detalhes, até mesmo os fatos mais simplórios e principalmente a aguardar o tempo de Deus, através de sua boa, perfeita e agradável vontade. Pois se não puder marcar o mundo, terá vivido com intensidade e permanecerá no coração daquelas vidas por quais teve o imenso prazer de passar.

Este é resumo, de uma vida, o mais importante, até o presente momento, suas escolhas levaram-no a caminhos tortuosos, porém aprendeu que não importa a quantidade de erros, mas sim quando se deixa de cometê-los. Talvez erro muito ainda, tendo que responder aos frutos da consequência de seus maus atos, porém, para todas as coisas que não se aceita master card, conta com Alguém que lhe advoque a causa.




Ósculos e amplexes,

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3 Segredos da oração

Desconhecido ante a mim

A maldade em mim