Problemas com perfil fake 10 [O mistério de Feiurinho]

As garotas conversavam sobre a única coisa que lhes prendiam a atenção no futebol, pernas e as bundas dos jogadores, embora algumas fossem além e teciam comentários sobre o jogo, quando Jessy passou correndo perto delas apressada, com as mãos no rosto e se trancou no toilette, elas assustaram-se com seu senso de urgência e Katy foi conversar consigo. Confirmou sua suspeita de que chorava, não conseguiu entender, pensou que seria por ter borrado a maquiagem, mas a todas perguntas que fazia recebia não como resposta.
- Está bem, chega de graça e abre logo esta porta pra gente conversar melhor. – Disse batendo na porta.
Jessy abriu e ambas sentaram no sofá, o lugar parecia mais um loft.


- Me diz o que aconteceu menina, deu algo errado? Mas nós vimos você agarradinha com o Jacke, você não gostou dele? - Key disparou as perguntas num fôlego só, quase que Jessy não consegue respondê-las tão aturdida que ficou.
- Não é isso, foi tudo perfeito.
- Não falei que você iria gostar.
- Sim, foi muito bom.
- Mas então por que você está aqui, chorando, ao invés de estar com aquele pão?
- É que ele queria algo mais...
- Ele tentou avançar o sinal?
- Foi...
- Não acredito, que cachorro! Pode deixar que a gente acaba com ele...
- Não! A culpa não foi dele, eu que...
- Mas o que você está dizendo Jessy?

- É que quando o jogo terminou eu disse pra gente ir pra um lugar mais reservado, daí quando chegamos atrás do ginásio a gente começou a se beijar, eu acariciei o cabelo dele e gente estava no maior amasso, quando eu tirei a jaqueta dele e desci a mão dele pra minha bunda, só que aí ele queria mais e eu...
- Já sei, você não estava preparada pra isso!
- É... - Jessy olhou com os olhos grandes pra si, maiores ainda devido as lágrimas.
- Mas querida, era só pra você ter dado uns catas nele, não era pra passar disso. E por que você fez isso?

- É que eu...
- Pode parar de tentar me esconder o jogo, diz logo qual das meninas que te deu essa ideia, pois duvido que você que é BV teria uma ideia maluca dessas, anda diz logo!
- Não foi ninguém...
- Você confia ou não em mim?
- Sim... - Jessy abaixou a cabeça.
- Então diz logo!
- Foi a Fridda, mas...
- Eu já desconfiava. Ela vai ver só!
- Não, espera... - Jessy ainda tentou falar, enquanto enxugava as lágrimas, mas Key já havia saído falando consigo mesma e a deixando no vácuo.

- Você é louca? - Katy chegou gritando diante das outras meninas.
- Ué o que foi? Deu alguma coisa errada no “encontro” da Jessy?
- Não se faça de idiota. Por que você falou pra ela avançar o sinal?
- Eu só dei umas dicas pra o primeiro encontro dela ficar mais caliente. - E começou a rir.
- Olha aqui. - Katy a pegou pelo braço. - Você não tinha o direito de fazer isso, pois sabe muito bem que ela ainda não está preparada para isso.
- Ela não é nenhuma criança! - Puxou seu braço de volta. - Eu apenas sugeri, mas quem levou a ideia a cabo foi ela e se fez é porque queria isso mesmo.
- Eu vou falar só uma vez e será pra todas. - As garotas prestaram toda atenção em si. - Não quero mais nenhuma dessas dicas idiotas pra Jessy, ela é nova com relacionamentos e não tem a menor experiência. Não quero vocês tentando derrubar umas as outras, afinal, um grupo dividido contra si mesmo não consegue existir.


- E aí gatinho? - Fridda disse quando conseguiu encontrar Jacke, foi dá-lo um beijo na boca, mas ele virou e acabou beijando seu rosto com a barba por fazer, sentiu aqueles pelos em seus lábios e queixo, o que a deixou ainda mais eriçada. Agarrou-se ao pescoço dele. - Então, já que aquela insossa da Jessy te deixou que tal a gente se divertir?
- Eu não estou a fim! - Disse tirando as mãos de Fridda de seu pescoço.
- Ah, não? Pois eu tenho certeza que está! - Disse enquanto deslizava as mãos pelo seu peitoral sarado.
Ele olhou para baixo e vendo algo em si tirou rapidamente suas macias mãos.
- Me desculpe, mas eu tenho que procurar a Jessy.
- Você não quer ficar comigo? Mas você...
- Você é muito fácil, ela legal ficar com você pra curtição, mas agora eu quero algo mais sério, quero alguém como a Jessy. - Beijou dois dedos, pressionou contra os lábios dela e foi embora.
“Aquela imprestável não perde por esperar, já não bastava ter que derrubar a Katy, agora surge também essa aprendiz dela, mas que saco, será que nunca poderei ser a rainha do P!nk Croux?”

- Que vergonha, mas que vergonha! Depois de tantos anos invictos, perder e ainda por cima em casa. Se fosse pra vocês perderem, por que não perderam nas quartas ou semifinais que não foram aqui?
Todos ouviam de cabeçada baixa no vestiário, não haviam ainda tomado uma ducha, e além de cansados estavam tremendamente envergonhados.
- Vocês me decepcionaram demais!
- Mais a culpa toda foi do Tonny! - Rebateu Conn indignado de todos ouvirem, quando a culpa havia sido de uma só pessoa.
- Você cala a boca porque não pedi pra ninguém falar!
Com o rosto enrubescido de vergonha abaixou-o pra não mais discutir com o técnico, enquanto o olhar de Elliot ficou parado chispando raiva sobre si.
- Mas alguém quer falar algo? Mas alguém acha injusto eu estar cobrando todo mundo? - Alterando ainda mais a voz. - Mas alguém acha que estou errado? Vamos, digam.
Todos temendo represálias não moveram um músculo.
- Acho muito bom mesmo! Conn, filho, você pode tomar uma ducha, pois se você ainda não compreendeu o que é espírito de equipe, não quero nem que ouça o resto da conversa.

Conn ficou olhando-o paralisado, sem conseguir nada falar.
- O que foi? Desmunhecou agora e está me achando bonito ou ficou retardado e não entendeu o que eu disse?
- Não, mas eu...
- Sai daqui moleque, agora!
Inda mais envergonhado Conn saiu bufando, mordendo a própria língua de tanto ódio de todo aquele vexame por causa daquele otário insubordinado. Elliot ficou observando Conn até entrar no chuveiro, quando voltou a olhar pros jogadores eles abaixaram novamente a cabeça, já que também estavam acompanhando o acontecido.

- Posso falar sério agora com as meninas, ou tem mais alguém que não compreende o que é uma equipe?
Olhou de lado a lado no vestiário, mas todos permaneciam de cabeça baixa, sem nada dizer.
- Muito bem então. Tivemos um problema sério, mas ele não veio de hoje apenas, mas de algum tempo, ou vocês acham que não percebi que ultimamente andaram tratando Tonny de uma forma estranha, abandonando-o. Uma equipe nunca funcionou, não funciona e nem funcionará desse jeito. Se vocês não estiverem unidos, um ajudando o outro, independente do que se é ou de escolhas que faça, podem esquecer qualquer chance. Os irmãos de vocês sempre os agradam?

Todos continuavam emudecidos.
- Vamos essa pergunta é pra ser respondida!
- Não, senhor!
- E por isso vocês os abandonam?
- Não, senhor! - Eles respondiam como a um militar.

- E por que cargas d'água deixaram alguém que era tão importante pra equipe? Saibam que o resultado péssimo de hoje, não foi apenas culpa de Tonny que se distraiu com alguma coisa, deixando aquele cara dar o passe e fazer o gol. A culpa foi de todos que não perceberam que ele não estava muito bem, a culpa foi de todos que deixaram o camisa nove deles desimpedido pra marcar o gol, a culpa foi de todos quando a bola entrou na rede e eles marcaram um gol, apenas um - que acabou com tudo que conquistamos até aqui, não apenas nesse campeonato, mas durante todos esses anos.

- Vocês nem precisavam marcar, era só segurar o jogo, não foi isso que pedi? Quando percebi que cada um preocupava-se apenas em mostrar como eram bom, pedi isso pra não facilitarem para o adversário de vocês, mas vi que não adiantou muito. Vocês são muito estúpidos, vocês jogam demais, havíamos estudado tanto as jogadas do Adversary's Team e mesmo assim vocês fizeram aquela droga de jogo?

- Vocês não tem dimensão do que fizeram “permitindo” que eles ganhassem, tudo, ouçam bem, tudo que a gente conquistou durante esses anos, agora não vale nada, perdemos todas lutas e não adiantará nada vocês ficarem relembrando o quanto foram bons em jogos passados ou a quantidade de títulos que a escola já adquiriu, esse foi um dos graves erros de vocês.

- Será que não aprenderam nada com a copa de 2006? Não adianta você ser bom, se não sabe trabalhar em equipe! Lembrem-se que vocês fazem parte de um organismo, cada um de vocês é um órgão essencial, sem o qual o organismo para de funcionar, vocês todos são bons, mas muito melhores juntos. E se estão aqui é porque acredito em cada um de vocês.

- Eu vou perdoá-los, não por merecimento, mas por acreditar nesta equipe. - Todos gritaram felizes e foram pular em cima de Elliot, abraçando-o.
- Quem é o melhor técnico do mundo? - Gritou Davis.
- Elliot! - Todos gritaram com suas vozes graves.
- E quem é o técnico que nós temos
- Elliot!

Postagens mais visitadas deste blog

3 Segredos da oração

Desconhecido ante a mim

A maldade em mim