Fotos perfeitas sem edição de imagem - Parte I

A galera havia combinado de estudar na casa de Jean, o grupo não era muito grande, sem contar a si mesmo viu que haviam mais quatro, ao todo eram sete pessoas, mas duas estavam por chegar, o segundo semestre do ano aproximava-se, portanto a carga de trabalhos na faculdade ampliava-se, Jean dizia que pareciam coelhos pela velocidade com que se multiplicavam. Tirar uma nota na B2 era bem difícil, já que os professores exigiam ainda mais.

Como gostavam de sempre estudar antes dos professores anunciarem as provas e os trabalhos finais - já que não havia como fazer tudo ao mesmo tempo - reuniram-se ali, Kyllie, Raphael, Earvin, Allan e Jean.





O relógio sem o menor pudor corria tresloucadamente no meio da sala sem importar-se se estava sendo ou não observado, por fim, Ellis e Timonthy ligaram avisando que não compareceriam, pois Timmy estava ajudando o pai em sua loja - por ser feriado o movimento dobrara e ele teve que ajudar a atender o pessoal - e Ellis saíra com o namorado já que poucas vezes o via devido ao seu trabalho de militar, portanto quando ele estava de folga ela aproveitava os raros momentos que tinha com seu cadete.

O clima de descontração era grande, afinal, aturar uma longa maratona de estudos necessitava de um clima bem descolado - para espantar o enfado e chatice que CDF tanto ama -, todos eram bem inteligentes, mas por esforço que por mérito do quociente de inteligência.

Atráves de uma piada aqui e ali, seguiam estudando, para tornar o aprendizado inda mais lúdico bolavam piadas e charadas que envolvia a matéria de estudo, o que permitia uma maior fixação da lição. Estavam distraídos quando Catherinne, mãe de Jean, trouxe uma bandeja com os deliciosos cupcakes [Earl Grey Tea, Estrelados de geléia, Chocolate n. 01 e 02, Coco, Laranja Lee, Macha, Peanut Butter e Butter Toffee] do Danny, ela havia pedido especialmente para eles. Sempre que estavam por lá ela insistia em fazer algo - talvez fosse esse o motivo de ninguém rejeitar a idéia de fazer trabalhos na casa de Jean quando ele sugeria-lha -, mas por estar ocupadissíma preparando algumas encomendas de doces para uma festa de casamento, havia encomendado o melhor cupcake que conhecia.

Na primeira vigília - por volta das 20h, ou 8pm [post meridiem] caso você seja um pop-aculturado - o pessoal se foi retirando, restando apenas Kyllie e Jean que tentavam entender um pouco mais de física quântica, enquanto ela retirou-se para ir ao toilette Jean sentiu-se a vontade para mexer em seu Galaxy Tab e dar uma devassada em suas fotos - já que era viciado por demais em fotografia, planejava após o término do seu curso universitário fazer alguma especialização nessa área.

Estava ainda a ver as fotos, quando surgiu as que Kyllie havia tirado de si mesma, uma mais bela que a outra, além de ter uma ótima fotogenia, era bem criativa para fotografar - as fotos não tinham nada de surpreendente ou fora do comum, pelo contrário, eram normais, mas ela estava ótima, fora isso que o deixara impressionado, seu brilho através da simplicidade.
- Muito legais suas fotos Kyllie. - Disse quando ela voltou.
- Você achou? Acho-as tão básicas.
- Quê isso? Estão muito style.
Os dois terminaram o assunto rindo prazerosamente e voltando aos livros, cadernos, fichários, anotações, blogs e ao Google.

Depois de terem encerrado o estudo, lá pela segunda vigília, Jean que havia ficado encafifado com aquelas fotos tão criativas pediu que Kyllie o deixasse pegar algumas antes de ir-se. Pegou as que percebeu serem perfects e depois foi acompanhá-la até o ponto de ônibus. Elas não lhe haviam saído da cabeça e, enquanto faziam o trabalho ele preparava-se para o momento certo de pedí-las a Kyllie, ela poderia achar muito atrevimento de sua parte, mas ele creu que valeria a pena correr o risco.

Jean sempre achara Kyllie bonita, porém aquele ar de castidade que possuía não permitia que se pudesse ver melhor a mulher que havia oculta em si, escondida por detrás daqueles óculos no estilo emo, mas observando aquelas fotos percebeu o quanto era linda, aquela Kyllie que ele via era mais despojada, revelando sua feminilidade infante, porém o que o deixou inda mais admirado foi ter percebido que nem uma delas havia sido editadas com o Photoshop, estavam puramente perfeitas, sem que houvesse necessidade de edição de imagens.

Comentários

  1. Adorei Zall!

    espero ansiosa pela continuação!!!

    ResponderExcluir
  2. @Thaty

    Não precisa esperar tanto que a segunda parte já está on!

    Aproveita,Beijos!

    Rs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

¿Se você gostou está esperando o que pra comentar?
¡Comente este artigo que acabou de ler, agora mesmo!

Comentar faz toda diferença, pois sinto o feedback das pessoas pra quem faço o blog com tanto carinho e isso me motiva a escrever cada vez mais. Você não tem ideia da diferença que faz um comentário.

¡Atenção!
» Todos os comentários são moderados e liberados apenas depois de analisados;
» Não há problemas com críticas, desde que você saiba se expressar;
» Evite palavrões ou palavras de baixo calão;
» Escreva o mais correto possível;
» É proibido escrever todo texto com caixa-alta ou em maiúsculo.

Quer entrar em contato ou tirar alguma dúvida? Então acesse o Formulário de Contato

Postagens mais visitadas deste blog

3 Segredos da oração

Desconhecido ante a mim

A maldade em mim