Cabeça de macaco explode em experiência na Itália


Foram divulgadas, no Youtube, imagens de um primata, que era mantido em cativeiro, no momento em que sua cabeça explode, segundo o que se pode entender e os comentários que são feitos ao longo do vídeo, o primata era utilizado em algum tipo de experiência sobre aprendizagem, mas até o presente momento não há confirmações exatas.
O caso que tem ganhado rapidamente a web, depois que foi lançado no 4chan, maior site de compartilhamento de conteúdo anônimo, que lança 9 em cada 10 memes, e se alastrado entre as redes sociais. O vídeo não pode ser exibido na integra na teve, devido as fortes imagens, mas segundo o que pode ser mostrado se vê é uma jaula com sangue espalhado pelas e duas macacas assustadas, enquanto um corpo inerte e sem cabeça cai ao chão.




Jeff ficou admirado com as imagens, apesar de já estar acostumado com a visão da constante violência do Rio, aquilo era diferente. Ele não se interessava muito por telejornal, tinha a opinião de que aquilo não passava de jogada de marketing, onde se passava as informações mais bombásticas para atrair maior indíce de audiência, elevando assim o valor dos comerciais que passavam entre os intervalos de cada notícia.

O pessoal discordava de sua opnião, já que se tratava de um de jornal de renome, que levava notícias a nível nacional e ainda dispunha de uma ótima reputação que estava prestes a completar seus 43 anos de tradição informativa. Poderia até ser verdade, ele afirmava, mas isso tempos atrás, atualmente não via muita diferença dele para o jornalismo policial inflado pela massa, tinha mais cara de Super Bowl, por reunir alto índice de audiência no horário nobre da teve, do que jornalismo investigativo.

Era apenas uma guerra pela audiência, que no fim das contas só passava violência, pois choca e atrai as pessoas, coisa que preferia evitar, já que nos últimos dias isso tinha aumentado e muito, morando perto da Orla, conhecia isso como ninguém. Ademais, sua melhor fonte de informação era a web, já que poderia escolher o tipo de informação a ser vista, fugindo de violência e visualizando as que mais interessasse.

Fora a web, a unica fonte de informação costumas, era a leitura de revistas, jornal impresso tinha aquele tamanho desproporcional e no fim tudo ficava uma bagunça só. Se ele já curtia revista, passou a devorá-las ainda mais em seu Moto Xoom, concorrente de peso do Ipad, principalmente por ter Flash Player, o primeiro a ser lançado com Android Honeycomb 3.0, que havia sido desenvolvido pela Google especialmente para tablets, tela HD de 10.1 com resolução de 1280x800p, camera de 5Mp com dual flash que grava em HD (720p) e frontal de 2Mp para videocall, além de tudo ganhara com a quisição alguns e-books da Sraiva Digital Reader e revistas da Abril, como a Superinteressante e Alfa. Ficou tão impressionado com a interatividade da Super que por pouco não deixa seu Xoom cair no chão - se já curtia revistas, agora então era um leitor afoito.

Mesmo não curtindo muito teve - coisa do passado que apenas teria sobrevida graças a iniciativa da Google, com o Google TV, que traz a interatividade da web, como pesquisas e redes sociais, para dentro do conteúdo televisivo - naquele dia enquanto preparava sua habitual refeição de lamén, após tomar uma ducha, já que viera da musculação, ligara a tv sem um destino certo e quando fora noticiada a história do macaco ficou curioso. Depois de ver a notícia procurou o vídeo no Youtube e constatou que as cenas realmente eram fortes, porém apesar de chocado não deu muita importância indo logo dormir, pois de manhã teria que levantar cedo para ir para o curso de jornalismo.

Jeff passava praticamente o dia todo fora de casa, como morava sozinho e era bem organizado, tinha pouco o que fazer e aproveitava o tempo para passear pelos cartões postais do Rio, sempre utilizando o Foursquare para registrar seus chek-ins e comentar os lugares por onde passava, o que era a melhor forma de unir o offline com o virtual. Sua vida era muito corrida e o pouco tempo tinha preferia não perder com notícias como essa que mais soavam como virais que algo real, mas enquanto margeava o calçadão de Ipanema no seu passo de cooper, rumo a academia, ouviu algumas expressões sobre a história do macaco.
- Aff, não acredito que o pessoal ainda está nesse assunto. - Pensou consigo mesmo enquanto aumentava o som de seu Iphone para eliminar os ruídos externos e continuou curtindo o mashup "Rolling Till the World Ends", das divas Adele e Britney Spears.

Chegou na academia de short branco, camiseta de gola U vermelha e seu Allstar básico e foi direto para esteira, cumprimentou os lekes, mas até aquele momento não percebera nada de estranho, já que continuara com o fone. Ele era o único que preferia começar o aquecimento com 1h de esteira, o pessoal, quando fazia seus 10 minutos, sempre deixava pro final, por isso continuava com o fone, só tirava após terminar sua corrida contínua. Amava fazer esteira, vício bom que lhe dava mais disposição e ótimo condicionamento físico para enfrentar sua vida agitada, lembrou que quando havia iniciado na corrida, mal consegui correr 2 minutos, mais aos poucos foi aumentando o tempo, intercalava corrida com passos até chegar ao seus costumeiros 40 minutos corridos e vinte de passadas.

Desceu da esteira suando litros e foi recarregar sua garrafa de água, depois de fazer sua série de 300 abdominais, que lhe garantiam um abdômen sarado, tirou os fones e foi iniciar a musculação com peitoral, já que era segunda, nada melhor que começar com peito e bíceps. Quando começou a montar os pesos viu que o assunto geral dos lekes era sobre a tal história do macaco.

- E aí, Dedezinho?
- E aí mano! Firmeza, Jeff?
- Firmeza! Mas por que que o pessoal está comentando tanto essa história do macaco?
- Você não ficou sabendo, cara? - André ficou surpreso. - Poxa, mas você não é o blogger mais antenado que eu conheço?
- Pois é, mas eu também não sei de tudo, já esqueceu do Aurélio? E você sabe que esse tipo de notícia não me interessa.

Jeff estava no inicio do segundo semestre de jornalismo e por mérito conseguira emprego num jornal pequeno, mas muito respeitado, ainda no primeiro semestre. O mérito era devido ao grande número de pageviews que seu blog tinha diariamente, com leitores de vários países, atualmente seu blog pertencia a editora Abril, escrever era algo que ele amava fazer - e o fazia muito bem. Por sempre estar antenado com notícias do mundo pop, fashion, hi-tec e geek, as pessoas achavam que tinha por obrigação saber de tudo - ou era ele mesmo que se cobrava isso? -, mas sempre que ironizavam o fato de não saber algo, relembrava o velho "causo" de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira que ao participar de um coquetel, foi abordado no salão por alguém que lhe perguntou a definição de uma palavra e sua resposta que deixou o interlocutor frustrado foi um simples "não sei" e aconselhou-o a pedir a definição para o outro Aurélio, moral da história é isso aí que você entendeu - se nem Auérlio sabia de todos léxicos de seu dicionário, quanto mais ele saber de tudo que acontecia no mundo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3 Segredos da oração

Desconhecido ante a mim

A maldade em mim